Cadáver mexe os braços quando estava sendo recolhido pelo pelo IML e causa espanto; vídeo

Braços do cadáver se mexeram e homem colocou a mão no peito, segundo reportagem publicada nas redes sociais.

Embora casos de pessoas que são consideradas mortas por engano sejam bem difíceis de acontecer, algumas histórias dessas já foram relatadas por aqueles que sobreviveram, ou por aqueles que deixaram vestígios de que não estavam mortos. Pode até parecer uma história de terror, mas algumas pessoas acabaram sendo consideradas mortas por inúmeros motivos, seja uma doença ou algum acidente que aconteceu, ou até mesmo um tipo de paralisia incomum que pode acontecer com algumas pessoas. Uma reportagem sobre um atropelamento que aconteceu em Campo Mourão mostra um ‘morto-vivo’, comprovando o exato momento em que o corpo do homem que estava sendo recolhido pelo IML movimenta os braços.

A cena curiosa deixou muitas pessoas sem entender o que realmente aconteceu. Alguns acreditam que o homem estava realmente vivo no momento em que foi colocado dentro do veículo responsável por recolher o seu corpo na rodovia. Conhecido como Danielzinho, o homem foi atropelado numa rodovia que liga Campo Mourão a Peabiru, e segundo a reportagem responsável pela cobertura da morte e pelo flagrante do homem supostamente movimentando seus braços ainda vivo, a repórter disse que o lML não fez a averiguação da morte de Danielzinho, deixando ainda mais suspeitas no ar.

Nas imagens fica claro que o homem movimenta o seu braço para acomodá-lo dentro da urna coletora de cadáveres do IML. O homem chega colocar a mão sobre o peito, e alguns internautas que asitiram ao vídeo nas redes sociais disseram que ele movimentou o outro braço também, embora as pessoas responsáveis por recolher o corpo do homem atropelado não tenham percebido isso.

As autoridades responsáveis pela averiguação da morte do homem atropelado foram a Polícia Militar de Peabiru e a Polícia Rodoviária Estadual, segundo a entrevista. O IML não fez averiguação da morte momentos depois do acidente envolvendo o homem, alegando que as autoridades responsáveis pelo caso foram quem fizeram a constatação da morte do homem de 50 anos antes do corpo ser recolhido. As autoridades que estiveram no local disseram que apenas foi constatado que o corpo do homem já estava frio e sem os sinais vitais assim que encontraram o corpo de Danielzinho estirado ao chão.

A reportagem procurou todas as pessoas que puderam estar envolvidas na constatação da morte do homem que aconteceu na PR 158. Algumas pessoas dizem que o movimento dos braços pode ter acontecido devido a um reflexo do sistema nervoso do cadáver, que ainda está respondendo a estímulos corporais, embora o homem já estivesse morto.

Loading...

Gostou? então Compartilhe!

Mais Lidas

loading...

JOIN THE DISCUSSION