Pai e Mãe matam o próprio filho de 9 anos de fome e depois serve o corpo da criança ao porcos

Os vídeos do sistema de vigilância da casa mostraram a vida de sofrimento de Adrian. Ele era mantido nu na cabine de chuveiro de um banheiro. Era forçado a dormir e às vezes atingido por uma arma de choque. Fotos mostravam o garoto imerso num tanque de água imunda, imobilizado com uma placa de metal e até deitado com os olhos vendados sobre uma cadeira, como forma de tortura. O casal de monstros foi preso e condenado à prisão perpétua.

No processo que pede indenização, a família de Adrian afirma que ele foi enviado a terapeutas e outras instituições de saúde mental nos dois estados, mas sempre foi devolvido a seu pai e madrasta. Diz que os agentes do serviço social investigaram meticulosamente e documentaram cuidadosamente os abusos e geraram pilhas de relatórios, mas não interviram de forma eficaz. O máximo feito foi um acordo em que os pais adotivos assinaram um documento concordando em parar com os abusos.

A avó materna, a mãe biológica e a irmã mais velha de Adrian Jones, que foi sofreu abusos por parte do pai e madastra até a morte, estão pedindo na Justiça a indenização de US$ 25 milhões dos estados americanos do Kansas e do Missouri. A família alega que os agentes do serviço social dos dois estados sabiam que o garoto de sete anos estava sendo torturado e não impediram sua morte.

As atrocidades contra o pequeno Adrian tiveram um desfecho terrível no ano de 2015. Ele era filho de Michael Jones e Healther Jones sua madrasta. A família morava em Kansas City, no estado do Kansas. Segundo apurou as investigações policiais, baseadas em fotos, vídeos e relatos de amigos do casal, Adrian foi torturado e humilhado pelo pai e madrasta até morrer de fome, em dezembro de 2015. Seu corpo foi servido de alimento aos porcos num chiqueiro fora da casa, mas a Polícia ainda encontrou vestígios do corpo.

 

Loading...

Gostou? então Compartilhe!

Mais Lidas

loading...

JOIN THE DISCUSSION